PM invade cadeia pública de Tianguá, controla motim e impede chacina de presos

tiangua site

Presos destruíram celas durante rebelião contida pela PM e agentes penitenciários

Agentes penitenciários e policiais militares evitaram uma chacina que iria acontecer nas celas da Cadeia Pública da cidade de Tianguá, na Região da Serra da Ibiapaba (a 314Km de Fortaleza), na tarde desta segunda-feira (6).  Presos se rebelaram, quebraram grades das celas e tentaram invadir um pavilhão com o intuito de assassinar quatro desafetos.

O tumulto aconteceu um dia após as autoridades terem descoberto que presos cultivavam pés de maconha dentro de uma das celas. O fato gerou uma revista na unidade e parte dos presos atribuiu aos desafetos a delação sobre as drogas. Cerca de 80 dos 115 presos que estão na unidade teriam se envolvido no incidente desta segunda-feira.

O motim começou no fim da manhã desta segunda-feira com os presos quebrando grades, portões e outros objetos da cadeia pública. Rapidamente, a confusão se estabeleceu e um grupo de detentos se armou com barras de ferros e cossocos para ir matar os inimigos.

Segundo o comandante da PM na região, coronel PM Paulo de Tarso, o motim envolveu presos que têm rivalidade dentro da cadeia.  Para conter a rebelião, o comandante mobilizou patrulhas do Policiamento Ostensivo Geral (POG), Ronda do Quarteirão e o reforço de patrulhas do Batalhão de Divisas.

Já a Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejus) encaminhou para Tianguá equipes do Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) para realizar uma varredura na cadeia e apreender objetos ilícitos além de recompor a disciplina naquela unidade prisional.

Fonte: Fernando Ribeiro

Compartilhar
ACSMCE
ACSMCE
Este artigo foi produzido por um dos redatores especialistas da base da ACSMCE. Fique ligado, quase todos os dias temos conteúdo novo.

POSTS RELACIONADOS

RELACIONADOS
LOCALIZAÇÃO
Av. Imperador, 1600 - Centro - Fortaleza-CE
CEP: 60015-052
CONECTE-SE
Siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades da ACSMCE.
© 2016 ACSMCE. Todos os direitos reservados