A luta continua

manifestacao-site

Enquanto a segunda audiência referente ao caso Curió acontecia dentro do Fórum Clóvis Beviláqua, na manhã da sexta-feira, 4, do lado de fora, mais uma manifestação em prol da liberdade dos policiais militares presos ocorria.

Familiares, amigos e a Associação dos Cabos e Soldados Militares do Estado do Ceará se uniam em um só coro pedindo que “a justiça para o caso Curió seja feita, mas não as custas de inocentes”. Momentos de oração, apitaços, entrevistas aos meios de comunicação e passeatas marcaram o dia. Levando a manifestação até a avenida Washington Soares, familiares entregavam aos motoristas e pedestres que passavam panfletos explicando a todos como o Ministério Público do Ceará conduziu os pedidos de prisões preventivas aqueles que, até o dia 31 de agosto de 2016, davam sua vida para proteger a população cearense.

“Os advogados da ACS, dr. Micias Bezerra, dr. Sabino Sá e dr. Daniel estão lá na sala de audiência, defendendo esses policiais militares que foram presos de maneira arbitrária. Fomos ao TJ pedir a revogação da prisão preventiva, uma vez que não há provas suficientes que comprovem a atuação dos 44 PMs nesse caso. O pior de tudo são os policiais que estavam presentes nos locais das ocorrências por determinação da CIOPS e foram presos. Não podemos nos calar para tamanha injustiça. Queremos sim, a resolução do caso Curió, mas que não sejam feitos de bode expiatório, policiais que nunca tiveram um atraso sequer em suas companhias”, afirmou o presidente da ACS, SGT PM Eliziano Queiroz, que conversou com as esposas presentes na manifestação.

Desde o dia 31 de agosto deste ano que 44 pais e mãe de famílias viram suas liberdades acabarem, em decorrência de uma denuncia feita de modo genérico pelo MPCE, após “investigação” da CGD, afinal, não há provas que sustentem a ação delituosa desses homens e mulher nesse caso.

Ainda fica uma questão no ar, quando se fala em Caso Curió, quem matou o SD Serpa? Falta o Estado solucionar esse crime também, ou a vida dos profissionais de segurança não importa para o chefe de estado?

 

Compartilhar
ACSMCE
ACSMCE
Este artigo foi produzido por um dos redatores especialistas da base da ACSMCE. Fique ligado, quase todos os dias temos conteúdo novo.

POSTS RELACIONADOS

RELACIONADOS
LOCALIZAÇÃO
Av. Imperador, 1600 - Centro - Fortaleza-CE
CEP: 60015-052
CONECTE-SE
Siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades da ACSMCE.
© 2016 ACSMCE. Todos os direitos reservados