Ceará Pacífico de quem?

whatsapp-image-2016-11-14-at-3-27-12-pm

Digo e repito, é inadmissível o que está acontecendo com esses policiais, logo eles que vivem para defender os cidadãos. Helena Mota

Nenhum tipo de atitude é tomada em relação a esse problema. Carlos Magna

Até quando? Eu lhe respondo, até matarem algum parente do bendito governador. Adriana Matos

O Brasil está doente, os maus cada vez mais maus e os bons a beira da maldade…uma sociedade que não funciona, abre margem para “sociedade individual” cada um vive pelas suas regras e leis. O gritante caso de policiais mortos é uma demonstração do nível que chegou a violência. Hebert Meneses

E as reclamações não param por ai. A sociedade civil está clamando por alguma atitude do alto escalão da segurança pública cearense que nada faz para amenizar a problemática da violência. Novembro de 2016, a mídia muito fala em chacina do Curió, que completou 1 ano no dia 11 do corrente mês, onde onze pessoas foram mortas. Mas e quanto a Chacina dos Agentes da Segurança Pública, que somente em 2016 fez 28 vítimas, quem fala? Nem mídia, nem os grupos de Direitos Humanos, tampouco a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social. O governador do estado sr. Camilo Santana fica no silêncio inerte, que só faz aumentar a revolta, tanto da tropa como da sociedade, pois parece que o governante ganha algo com essas mortes.

Os grupos de direitos humanos são os primeiros a gritar pedindo resolução para os casos de mortes em comunidades carentes, mas se calam quando são policiais militares, policiais civis, agentes penitenciários, guardas municipais, policiais rodoviários federais e outros que são brutalmente mortos por meliantes, sem nenhuma chance de defesa, fato é que depois de 1 ano do assassinato do soldado da Polícia Militar do Ceará, VALTEMBERG CHAVES SERPA,  destacado no 16º BPM (Messejana), morto, com um tiro na cabeça, durante uma tentativa de assalto no campo da Uniclinic, no bairro Lagoa Redonda, sem solução até a presente data.

Camilo Santana criou em seu primeiro ano de governo o programa Ceará Pacífico, onde sob a tutela da SSPDS e do chefe da pasta, Dr. Delci Teixeira, conseguiu aumentar os números de policiais mortos. Em todo o ano de 2015, foram mortos 15 policiais, entre militares e civis, enquanto 2016 tem alarmantes 28 casos, que não se restringem apenas a profissionais da SSPDS, diga-se de passagem.

Perguntamos então: Por que o governador e a cúpula da SSPDS não acatou as sugestões dadas pelas associações representativas? Por que o governo se cala diante dessas mortes? Onde está o comandante geral da PMCE que não aceita as ligações das entidades? Por que as vidas dos agentes de segurança é menos importante?

Basta! É preciso respeito com as vidas dos guerreiros que lutam bravamente todos os dias contra a violência, para proteger os cidadãos de bem. É preciso respeito para com suas famílias. É preciso respeito para com a sociedade civil.

Sr. Governador do Estado, você foi eleito democraticamente pelo povo, mas nada está fazendo quanto as mortes dos policiais. Acorde, saia da inércia, e defenda seus servidores, que morrem indiscriminadamente, todos dias.

Compartilhar
ACSMCE
ACSMCE
Este artigo foi produzido por um dos redatores especialistas da base da ACSMCE. Fique ligado, quase todos os dias temos conteúdo novo.

POSTS RELACIONADOS

RELACIONADOS
LOCALIZAÇÃO
Av. Imperador, 1600 - Centro - Fortaleza-CE
CEP: 60015-052
CONECTE-SE
Siga nossas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades da ACSMCE.
© 2016 ACSMCE. Todos os direitos reservados